Tag Archives: 25 Abril

A CRISE REVOLUCIONÁRIA DE 1975 – Congresso internacional (Lisboa, 8 e 9 de Junho e Porto, 11 e 12 de Junho)

https://congressocriserevolucionaria1975.wordpress.com/inicio-2/programa/

Programa:

8 DE JUNHO
Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa
Av. de Berna, 26C, 1069-061 Lisboa

9h00 Sessão de Abertura – Diretor da FCSH, e do IHC, Maria Fernanda Rollo

9h30 Conferência de Abertura – Prof. Fernando Rosas (IHC/FCSH-UNL) – “Ser ou não Ser: A Revolução Portuguesa de 1974/1975″

Moderação: Maria Fernanda Rollo (IHC/FCSH-UNL)

10h30 Mesa Redonda – População e Território – Coordenada por Maria José Roxo (Departamento de Geografia e Planeamento Regional da FCSH-UNL)

Oradores: Maria José Roxo (Departamento de Geografia e Planeamento Regional da FCSH-UNL)Dulce Pimentel (Departamento de Geografia e Planeamento Regional da FCSH-UNL), Regina Salvador (Departamento de Geografia e Planeamento Regional da FCSH-UNL), Fernanda Carmo (ICNF), José Lúcio (Departamento de Geografia e Planeamento Regional da FCSH-UNL)

Moderação: Maria José Roxo Departamento de Geografia e Planeamento Regional da FCSH-UNL)

11h30 Pausa para café

11h45 Painel: Estado da Arte no Período Revolucionário

Daniela Simões (IHA/FCSH-UNL) – “Arte e Arquitetura da Revolução: da alta cultura às massas populares”

Sandra Vieira Jürgens (IHA/FCSH-UNL) – “As galerias de arte no Portugal Revolucionário”

Leonor Oliveira (IHA/FCSH-UNL) – “Por um museu vivo: os museus após a Revolução e a criação de um Museu de Arte Moderna no Porto”

Moderação: Prof.ª Raquel Henriques da Silva

13h00 Pausa para almoço

14h00 Comunicações – Economia e Sociedade

J.M. Brandão de Brito (ISEG/UL e IHC/FCSH-UNL) – “O Movimento Sindical no PREC e o I Congresso da Intersindical”

Cristina Rodrigues (IHC/FCSH-UNL) – “Unicidade Sindical: Princípio e fim de um caminho”

José Manuel Lopes Cordeiro (Univ. do Minho) – “O Sindicato dos Quimícos durante o PREC: Uma voz contra a corrente”

Moderação: Alice Cunha (IHC/FCSH-UNL)

15h15 Comunicações – Economia e Sociedade

Ricardo Noronha (IHC-FCSH/UNL) – “Qual é o valor da tua ferramenta? – para uma economia política dos conflitos sociais durante o PREC”

Vanessa Alexandra Pereira (FCSH/UNL) – “As minas de Aljustrel no contexto da crise revolucionária de 1975: análise ao relatório de contas da Pirites Alentejana S.A.R.L”

João Moreira (FLUC) – “João Martins Pereira. O engenheiro que nacionalizou a indústria”

Moderação: Rita Luís (IHC/FCSH-UNL)

16h15 Pausa para café

16h30 Mesa Redonda – Revolução e Poder Judicial: rutura e legitimidade – Coordenada por Fátima Moura Ferreira (Lab2PT)

Oradores: Wladimir Brito (Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra), Fátima Moura Ferreira, (Lab2PT), Irene Pimentel (IHC-FSCH/UNL), António Costa Pinto (ICS-UL)

Moderação: Paula Borges Santos (IHC-FCSH/UNL)

18h00 Conferência de Encerramento: Prof.ª Eugénia Mata (Faculdade de Economia da UNL) – “A crise económica de 1975. Governação e Políticas Públicas”

Moderação: Maria de Fátima Nunes (IHC-FCSH/UNL; CHFCI-UE)

 

9 DE JUNHO

Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa
Av. de Berna, 26C, 1069-061 Lisboa

09h30 Comunicações – Instituições e Política

Inácia Rezola (IHC-FSCH/UNL) –”Antes da Ordem do Dia: a Revolução na Assembleia Constituinte”

Ivo Veiga (IHC-FSCH/UNL) – “A 5ª Divisão do Estado-Maior-General das Forças Armadas no processo revolucionário português. Projeto, validação e resistências”

Luís Eloy Azevedo (IHC-FSCH/UNL) – “A justiça na Revolução”

Moderação: Ana Sofia Ferreira (IHC-FCSH/UNL)

10h45 Pausa para café

11h00 Comunicações – Politica e Movimentos Sociais

Raquel Varela (IHC-FSCH/UNL) – “Estratégia em debate no Verão Quente de 1975″

Alcino Pedrosa (IHC-FSCH/UNL) – “Fernando Piteira Santos: política de A a Z”

Helena Lima (FLUP) e Ana Isabel Reis(FLUP) – “A rádio e o período revolucionário: Contextos, actores e narrativas”

João Arsénio Nunes (CEI-IUL) – “Álvaro Cunhal e o PREC”

Emanuele Treglia (LUISS University – Rome) – “The carnation Revolution: A crucial moment in the evolution of the European Communism”

Moderação: Giulia Strippoli (IHC-FCSH/UNL)

12h30 Pausa para almoço

14h00 Painel: A Liberdade entre-muralhas no Alentejo PRECário

Eduardo Esperança (Univ. Évora e CECL-UNL)

Ema Pires ( Univ. Évora e CRIA-IUL)

João Brigola (Univ. Évora e CIDEHUS, UÉ)

Miguel Rego ( Museu da Ruralidade, Castro Verde)

Moderação: Ivo Veiga (IHC-FCSH/UNL)

15h30 Painel: Dimensões Internacionais da Revolução de Abril: narrativas e militâncias políticas

Rita Luís (IHC-FSCH/UNL) – ” «O povo português é contra-revolucionário». A emergência do povo português na imprensa espanhola.”

Giulia Strippoli (IHC-FSCH/UNL) – “Ver, escrever e viver a Revolução. A experiência de Lotta Continua”

Marco Gomes (IHC-FSCH/UNL) – “O envolvimento dos enviados especiais estrangeiros na Revolução de Abril – o caso italiano: originalidades, paralelismos históricos, personagens e cenários”

Moderação: Pau Casanellas (IHC-FCSH/UNL)

16h45 Pausa para café

17h00 Conferência de Encerramento – Prof. Rui Bebiano (FLUC/CES– CD25 de Abril) – “O «intelectual público» na transição democrática portuguesa”

Moderação: Maria de Fátima Nunes (IHC-FCSH/UNL; CHFCI-UE)

 

 11 DE JUNHO

Faculdade de Letras (FLUP), Universidade do Porto

Via Panorâmica, s/n, 4150-564 Porto

14h30 Sessão de Abertura – Anfiteatro 2

Diretora da Faculdade de Letras da Universidade do Porto

Presidente do Departamento de História e de Estudos Políticos e Internacionais

15h00 PREC e Educação Popular – sala 201, Simpósio organizado por Rui Canário e Isabel Menezes

Rui Canário (Universidade de Lisboa) “Educação Popular no PREC: entre a autonomia e heteronomia”

Isabel Gomes (FPCEUP) “«(…) estava tudo por fazer …»: As campanhas de alfabetização de adultos no contexto do PREC”

Luís Alcoforado (Universidade de Coimbra) “Os apelos portugueses ao pensamento e às práticas de Paulo Freire, na década de 70 do século XX”

Teresa Medina (FPCEUP) “Aprender a liberdade”

Comentário Final: José Alberto Correia (FPCEUP)

Moderação: Rui Canário (Universidade de Lisboa)

15h00  Violência e Tensões Sociais I – Sala 203, Simpósio organizado por Ana Sofia Ferreira e João Madeira

Ana Sofia Ferreira (IHC-FCSH/UNL): “Forte tensão politica no Porto no verão de 1975: a crise do CICAP/RASP”

Albérico Afonso Costa (ESE/IPS – IHC-FCSH/UNL): “Novas formas de organização política e social em Setúbal no contexto da Revolução Portuguesa (1974-1975)”

Pedro Luís da Rocha Baptista (Instituto de Filosofia da FLUP): “Crónica de uma revolução inexistente”

João Madeira (IHC-FCSH/UNL): “A definição de um campo político no Verão de 1975: o “poder popular” e o seu Directório”

Moderação: Constantino Piçarra

16h30 Pausa para café

16h45 Violência e Tensões Sociais II – Sala 203, Simpósio organizado por Ana Sofia Ferreira e João Madeira

Constantino Piçarra (IHC-FCSH/UNL): “A Violência Política no Alentejo no seguimento da crise
revolucionária de 1975 com a reforma agrária em pano de fundo” –

Miguel Pérez (IHC-FCSH/UNL): “Da greve à ocupação: a luta operária na Revolução portuguesa”

Cristina Nogueira (IHC-FCSH/UNL): “A visibilidade da memória do Tarrafal”

Moderação: João Madeira

18h00  Sessão Plenária – Anfiteatro 2

Conferência de Roger Dale (University of Bristol) “The April Revolution and the continuing/consequent contributions of education to Portuguese realities”

 

12 DE JUNHO

Faculdade de Letras (FLUP), Universidade do Porto

Via Panorâmica, s/n, 4150-564 Porto

9h30 Memória(s) e Silenciamento(s) I – Sala 203

Lucileide Cardoso (Universidade Federal da Bahia): “Memória e Informação: Historiadores Perseguidos nas Ditaduras Portuguesa e Brasileira”

Célia Cardoso (Universidade Federal de Sergipe): “Estrutura Político-Repressiva no Brasil e em Portugal: DOPS e PIDE (1945-1974)”

Vasco Ribeiro (FLUP): “O general Vasco Gonçalves e a 5.ª Divisão do MFA (1974-1975)”

Moderação: Manuel Loff (FLUP – IHC-FCSH/UNL)

10h45 Pausa para café

11h00 Memória(s) e Silenciamento(s) II – Sala 203

Federico Lopez-Terra (University of Leeds): “Narrative Restitution of Memory in Post-Revolutionary Portugal: The case of José Saramago’s novels”

Manus McGrogan (University of Portsmouth): “Portugal 1975: end point of the European revolution? A British perspective”

Pedro Miguel Ponte e Sousa (FLUP): “Portugal e a Nato: a continuidade na política externa pós-Revolução de Abril. Revolução silenciada?”

Moderação: Lucileide Cardoso (Universidade Federal da Bahia)

11h00  PREC e Educação em mudança: Políticas e práticas – sala 201, Simpósio organizado por Isabel Menezes e Rui Canário

Joaquim Pintassilgo (Universidade de Lisboa) “O período revolucionário: Um laboratório de experiências pedagógicas”

José Pedro Amorim (CIIE/FPCEUP) “Impactos do PREC? Políticas de educação de adultos e evolução da taxa de analfabetismo na população entre os anos 1890 e 2011”

Luís Grosso (FLUP) “O sistema educativo português segundo os relatórios de situação da OCDE de 1974 e 1975”

Comentário: Rui Canário (Universidade de Lisboa)

Moderação: Isabel Menezes (FPCEUP)

12h30 Sessão de Encerramento – Anfiteatro 2

Manuel Loff (FLUP – IHC-FCSH/UNL): “O Poder e a Revolução”

 

Book: Nelkenrevolution reloaded? Krise und soziale Kämpfe in Portugal

Ismail Küpeli about current activism in Portugal including a collection of voices from activists.

Extract in English here: http://issuu.com/edition-assemblage.de/docs/extract_nelkenrevolution_reloaded

More about the book here: http://www.edition-assemblage.de/nelkenrevolution-reloaded/

 

Call for Papers “40 anos após o 25 de abril de 1974: a crise das democracias liberais”

Organização: CIES-IUL, IHC-FCSH/UNL e CES-UC
Local: Lisboa, ISCTE-IUL (Instituto Universitário de Lisboa)
Datas: 8-10 de maio de 2014
Data limite para submissão de propostas: 31 de Outubro de 2013

A Conferência Internacional “40 anos após o 25 de abril de 1974: a crise das democracias liberais” é uma organização conjunta de três Instituições de ensino e investigação portuguesas: DCP&PP (Departamento de Ciência Política e Políticas Públicas) e do CIES-IUL (Centro de Investigação e Estudos de Sociologia), ambos pertencentes ao ISCTE-IUL (Instituto Universitário de Lisboa ); do IHC-UNL (Instituto de História Contemporânea, Universidade Nova de Lisboa); e do CES-UC (Centro de Estudos Sociais, Universidade de Coimbra). Sendo a organização científica de Fernando Rosas (IHC-UNL), André Freire e José Manuel Leite Viegas (DCP&PP e CIES-IUL, ISCTE-IUL) e José Manuel Pureza (CES-UC).

No ano em que se comemoram os 40 anos após a Revolução dos Cravos portuguesa (25 de abril de 1974), que iniciou a chamada “terceira onda de democratização” em todo o mundo e a transição para a democracia em Portugal (depois de 48 anos de ditadura), a Conferência Internacional “40 anos após o 25 de abril de 1974: a crise das democracias liberais” tem dois objetivos principais.

Por um lado, pretende ser uma espécie de memória académica da transição para a democracia dos últimos 40 anos. Por outro lado, recorrendo ao contributo das várias Ciências Sociais e Políticas e das Ciências Humanas (História, Ciência Política, Relações Internacionais, Economia, Sociologia, Filosofia) e combinando abordagens comparativas e históricas, esta conferência pretende refletir sobre os vários indicadores da crise das democracias liberais e representativas europeias (governos tecnocráticos com um mandato popular pouco claro, governos partidários governando sem um mandato político das suas ações, consecutivas e profundas violações dos compromissos eleitorais por governos/partidos políticos eleitos, uma enorme compressão dos direito sociais contra a vontade do povo, etc.), pelo menos após 2008, data da maior crise financeira e económica desde a Grande Depressão (1929).

A Conferência terá lugar no ISCTE-IUL (Lisboa – Portugal), de 8 a 10 de maio de 2014, e terá uma sessão de abertura (com duas conferências de abertura proferidas por dois convidados) e cinco painéis académicos/temáticos, além de um painel final com os representantes dos partidos políticos representados no Parlamento português. Nos cinco painéis científicos/temáticos, metade dos trabalhos serão apresentados por convidados escolhidos pelos organizadores científicos deste Encontro e a outra metade pelos investigadores que responderem a este call for papers, depois de selecionados pelos mesmos organizadores científicos (ver abaixo o programa provisório).

Assim, convidamos todos os interessados em apresentar um trabalho na Conferência Internacional “40 anos após o 25 de abril de 1974: a crise das democracias liberais”, a enviar um resumo desenvolvido do mesmo (500-600 palavras no máximo), em que tanto o ponto de vista científico como os dados e metodologia utilizada sejam perfeitamente claros e especificados.

As propostas de comunicação devem ainda incluir a identificação do(s) autor(es), um curto CV (cerca de 5 linhas) e um link para o CV completo de todos os autores de cada uma das proposta. A proposta de trabalho deve igualmente especificar qual o painel que pretende integrar (apenas uma única opção).

Privilegiar-se-á a apresentação de trabalhos comparativos e longitudinais (isto é, que comparem as realidades dos diferentes países, mas também os diversos períodos de tempo, ou seja, o antes e o depois de 2008).

Data limite de envio de propostas: 31 de Outubro de 2013
Os autores serão notificados sobre a selecção de propostas até dia 30 de Novembro de 2013

A organização tem a intenção de publicar a versão revista dos trabalhos que, selecionados pela sua qualidade, venham a ser apresentados na conferencia. Todas as propostas devem ser enviadas simultaneamente para o CIES-IUL ( andre.freire@iscte.pt e jmlv@iscte.pt), IHC-UNL ( fernandorosas.ihc@fcsh.unl.pt) e CES-UC ( jmp@ces.uc.pt).

Call for Papers // Congresso Internacional “A Revolução de Abril. Portugal 1974-75”

Organização: IHC-FCSH/UNL, em parceria com o Teatro Nacional D. Maria II
Local: Lisboa | Teatro Nacional D. Maria II
Datas: 21 a 24 de Abril de 2014
Data limite para submissão de propostas: 1 de Dezembro de 2013

Quando se aproxima o 40º Aniversário da Revolução que pôs fim ao Estado Novo e abriu caminho à instauração do regime democrático em Portugal, pretende o Instituto de História Contemporânea da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas-UNL, com a parceria do Teatro Nacional D. Maria II, reunir num Congresso internacional, entre 21 e 24 de Abril, os trabalhos de investigadores dedicados ao estudo do processo revolucionário de 1974-75.

Sem esquecer os efeitos que contribuíram para a posterior consolidação democrática ou as continuidades herdadas do regime anterior, o Congresso focar-se-á fundamentalmente nas diversas manifestações de ruptura e mudança, tendo como objectivo tornar inteligíveis os principais vectores do processo revolucionário e como denominador comum a análise das transformações operadas na sociedade e política portuguesas entre 25 de Abril de 1974 e 25 de Novembro de 1975.

O Congresso A Revolução de Abril reunirá intervenções proferidas por conferencistas internacionais e nacionais convidados e a apresentação de comunicações seleccionadas a partir deste convite à submissão de propostas.

Adoptando um registo interdisciplinar e internacional, a organização do Congresso privilegiará propostas de comunicações originais enquadradas nos seguintes eixos temático (sem prejuízo de virem a ser aceites propostas de comunicações dedicadas a outros temas):

– Partidos, instituições e poder político;
– Movimento das Forças Armadas e intervenção política dos militares;
– Descolonização;
– Movimentos e conflitos sociais;
– Economia e desenvolvimento;
– Educação, estética e cultura;
– Dimensão internacional da Revolução Portuguesa;
– Historiografia e História da Revolução.

A seleção das propostas será orientada pelo propósito de garantir o máximo de qualidade, originalidade e diversidade dos trabalhos.

As propostas de comunicação devem ser apresentadas num texto máximo de 500 palavras e devem ser acompanhadas por três palavras-chave. Os proponentes deverão juntar uma breve nota biográfica (200 palavras), assim como a filiação institucional e contactos do autor ou autores (email e telefone).

As comunicações têm a duração máxima de 30 minutos e poderão ser apresentadas em português, castelhano, inglês e francês.

Submissão das propostas de comunicação: até 1 de Dezembro de 2013.
Data da comunicação aos autores dos resultados da submissão das propostas: 2 de Janeiro de 2014.
Divulgação do Programa: 15 de Janeiro de 2014.

Por favor envie as suas propostas de comunicação por e-mail para: ihc.40anos25deabril@gmail.com

Ciclo de Conferências – “As portas que Abril abriu” – Abordagens dos processos de transformação no período pós-25 de Abril

 

Portas Abril

Organização: Biblioteca Museu República e Resistência – Espaço Grandela IELT/FCSH-UNL

30 de Abril 18h30 “Grândola Vila Morena, Terra da Fraternidade” Canções de protesto, ontem e hoje Francisco Fanhais Viriato Teles Diana Dionísio

14 de Maio 18h30 Práticas culturais no Período Revolucionário Luísa Tiago Oliveira Sónia Vespeira de Almeida Tiago Avó

21 de Maio 18h30 Conflitos laborais e transformações económicas José Nuno Matos Ricardo Noronha Miguel Pérez

28 de Maio 18h30 A memória como campo de batalha Joana Pereira Bastos Raquel Varela Paula Godinho